Logo
"SEM ESCRIVÃO A POLÍCIA PARA"
NOTÍCIAS
15/07/2020 - Primeira batalha vencida - Concedida Liminar a ADI contra o Decreto nº 65.021/2020
Primeira batalha vencida - Concedida Liminar a ADI contra o Decreto nº 65.021/2020

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE Nº 2150329- 92.2020.8.26.0000

COMARCA: SÃO PAULO

 

AUTORES: CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS CNSP; FEDERAÇÃO DAS ENTIDADES DE SERVIDORES DO ESTADO DE SÃO PAULO FESPESP; SINDICATO DE ESPECIALISTAS DE EDUCAÇÃO DO MAGISTÉRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO UDEMO; ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ASSETJ;ASSOCIAÇÃO DE PROFESSORES APOSENTADOS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO APAMPESP; ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES APOSENTADOS E PENSIONISTAS DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO – ASPAL; ASSOCIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO AFALESP; ASSOCIAÇÃO DOS ESCRIVÃES DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO AEPESP; ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE ROGAGEM; 

RÉUS: GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO e PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO

 

Vistos.

Fls. 278/340: Recebo como emenda à inicial.

Trata-se de contencioso de inconstitucionalidade instaurado por nove entidades representativas de distintas categorias profissionais

de servidores públicos do Estado, objetivando sindicância dos seguintes dispositivos normativos:

a) artigo 9º, § 2º, da Lei Complementar 1.012, de 5 de julho de 2007, com redação dada pelo artigo 31 da Lei Complementar Estadual 1.354, de 6 de março de 2020;

b) Decreto do Estado de São Paulo 65.021, de 19 de junho de 2020, por arrastamento; e

c) artigo 126, § 21, da Constituição do Estado de São Paulo, com a redação fornecida pelo artigo 1º da Emenda Constitucional 49, de 6 de março de 2020.

Delineada causa petendi repousa, preponderantemente, em alegada inconstitucionalidade na ampliação do desconto previdenciário sobre os proventos de aposentados e pensionistas representados pelas promoventes, além de suprimir isenção parcial supressão de imunidade constitucional parcial em prol dos portadores de doença incapacitante quanto ao recolhimento de contribuição previdenciária, tudo a abalar adágios da razoabilidade e isonomia, tangenciando ainda irredutibilidade dos vencimentos e outros valores constitucionalmente assegurados na Carta Paulista. Reclamou a concessão de medida cautelar para imediata suspensão da eficácia dos atos normativos impugnados.          Prejudicado o exame da tutela de urgência requerida. Os dispositivos legais inseridos da pretensão deduzida constituem objeto de sindicância da ADI n. 2145293-69.2020.8.26.0000, previamente instaurada e da qual sou Relator, que ensejou distribuição por prevenção deste feito (fls. 272). Naqueles autos, submetido o exame da liminar ao C. Órgão Especial, nos termos do artigo 168, §2º, do RITJ/SP, o Colegiado houve por bem conceder a medida, por unanimidade, em julgamento consumado aos 08.07.2020, ementado nos seguintes termos:

                                       “LIMINAR AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE A) ARTIGO
                                        9º, § 2º, DA LEI COMPLEMENTAR 1.012, DE 5 DE JULHO DE 2007, COM
                                        REDAÇÃO DADA PELO ARTIGO 31 DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL
                                        1.354, DE 6 DE MARÇO DE 2020; B) ARTIGOS 1º A 4º DO DECRETO DO
                                        ESTADO DE SÃO PAULO 65.021, DE 19 DE JUNHO DE 2020, POR
                                        ARRASTAMENTO; E C) ARTIGO 126, § 21, DA CONSTITUIÇÃO DO
                                        ESTADO DE SÃO PAULO, COM A REDAÇÃO FORNECIDA PELO ARTIGO 1º
                                        DA EMENDA CONSTITUCIONAL 49, DE 6 DE MARÇO DE 2020 MEDIDA
                                        LIMINAR SUBMISSÃO DA QUESTÃO AO PLENÁRIO, NOS TERMOS DO
                                        ARTIGO 168, §2º, DO RITJ/SP, DIANTE DE SUA RELEVÂNCIA E
                                        CONTROVÉRSIA PRESENÇA DOS REQUISITOS AUTORIZADORES PARA
                                        EXCEPCIONAL CONCESSÃO DA TUTELA DE URGÊNCIA ATOS
                                        NORMATIVOS IMPGUNADOS QUE DISPÕEM SOBRE ALTERAÇÕES NO
                                        REGIME PREVIDENCIÁRIO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO ESTADUAL
                                        INSTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA 'EXTRAORDINÁRIA',
                                        A INCIDIR SOBRE PARCELA DE PROVENTOS DE APOSENTADOS E
                                        PENSIONISTAS DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (RPPS),
                                        SUPERIOR A UM SALÁRIO MÍNIMO E CONDICIONADA À DECLARAÇÃO
                                        DE 'DÉFICIT ATUARIAL' PELO ESTADO HIPÓTESE QUE CRIA
                                        AMPLIAÇÃO DA BASE DE CÁLCULO DA CONTRIBUIÇÃO RELEVÂNCIA
                                        DA FUNDAMENTAÇÃO NO TOCANTE À CONTRARIEDADE A
                                        DISPOSITIVOS DA CARTA PAULISTA (ARTIGOS 111, 115, INCISO XVII,
                                        126, §§8º-A E 18, 163, INCISOS II E IV, E 218), INCLUINDO
                                        PRINCÍPIOS DA ISONOMIA, RAZOABILIDADE DISPOSIÇÃO
                                        NORMATIVA (NOVA REDAÇÃO AO §2º DO ARTIGO 9º, DA LEI
                                        COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 1.012, DE 5 DE JULHO DE 2007)
                                        PROVENIENTE DE EMENDA LEGISLATIVA APARENTE DESBORDO DA
                                        AÇÃO PARLAMENTAR SUPRESSÃO, LADO OUTRO, DE PREVISÃO
                                        CONSTITUCIONAL QUE GARANTIA 'IMUNIDADE', AOS APOSENTADOS E
                                        PENSIONISTAS PORTADORES DE DOENÇA INCAPACITANTE, EM
                                        RELAÇÃO A PARCELA DOS PROVENTOS PERCEBIDOS QUE SÃO
                                        INFERIORES AO DOBRO DO LIMITE MÁXIMO ESTABELECIDO PARA OS
                                        BENEFÍCIOS DO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (RGPS)
                                        ALTERAÇÃO QUE, EM PRINCÍPIO, ESBARRA NA IDEIA DE VEDAÇÃO AO
                                        RETROCESSO COEXISTÊNCIA DO 'FUMUS BONI IURIS' E DO
                                       'PERICULUM IN MORA' LIMINAR DEFERIDA.”
                                       (TJSP; Direta de Inconstitucionalidade
                                       2145293-69.2020.8.26.0000; Relator (a): Francisco Casconi;
                                       Órgão Julgador: Órgão Especial; Tribunal de Justiça de São Paulo
                                     - N/A; Data do Julgamento: 08/07/2020; Data de Registro: 09/07/2020)
 
E, no dispositivo do v. acórdão (colacionado pelas promoventes a fls. 323/340) expressamente constou, verbis:
 
                                      “Posto isso, defiro a liminar requerida, para sustar imediatamente
                                       a eficácia, até o julgamento final desta ação: a) do artigo 9º, §
                                       2º, da Lei Complementar 1.012, de 5 de julho de 2007, com
                                       redação dada pelo artigo 31 da Lei Complementar Estadual
                                       1.354, de 6 de março de 2020; b) dos artigos 1º a 4º do Decreto
                                       do Estado de São Paulo 65.021, de 19 de junho de 2020, por
                                       arrastamento; e c) do artigo 126, § 21, da Constituição do Estado
                                       de São Paulo, com a redação fornecida pelo artigo 1º da Emenda
                                       Constitucional 49, de 6 de março de 2020, determinando-se, em
                                       consequência, o regular processamento da ação.”
 
Tal contexto, evidentemente, torna prejudicado o exame da tutela de urgência postulada nesta ação direta, dados os efeitos erga omnes da cautelar lá concedida (artigo 11, §1º, da Lei 9.868/1999).
 
Assim sendo, nos termos do art. 6º da Lei 9.868/99, requisitem-se informações, a serem prestadas no prazo legal, à autoridade da qual emanado o ato normativo impugnado.
 
Cite-se o Procurador-Geral do Estado, com posterior vista à Douta Procuradoria-Geral de Justiça.
 
Cumpridas as formalidades legais, tornem conclusos.
 
Int.
 
São Paulo, 15 de julho de 2020.
 
 
Des. FRANCISCO CASCONI
Relator
Assinatura Eletrônica

 

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/sg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 2150329-92.2020.8.26.0000 e código 11689D4F.

Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por FRANCISCO ANTONIO CASCONI, liberado nos autos em 15/07/2020 às 09:45 .

fls. 345

 

Unidades Policiais
Departamento Jurídico
O AEPESP mantém uma série de convênios nas áreas Educacional, Advocacia, Turismo, Saúde, lazer, Parcerias e Serviços em Geral. Confira a diversidade que oferecemos aos nossos associados clicando aqui.
Fale Conosco
Email: aepesp@uol.com.br
Tel/Fax: 11 3229-9014/3228-2160/3326-3913
Endereço: Av. Cásper Líbero, 502, 10º andar - Luz
Cep: 01033-000 - São Paulo/SP.
© 2013 AEPESP - Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo
Desenvolvimento: Ellos design